Jurisdicionada à Sereníssima Grande Loja do Estado de São Paulo

ordem demolay
capítulo cosmópolis 14-700


projeto mario loli


Homenagem a Mario Loli

Mário Loli nasceu no dia 15/03/1951,na cidade de Campinas - SP.

Filho de Amaro Loli e Helena Veiga Loli, passou toda sua infância e a adolescência na cidade de Santo Antônio de Posse - SP. Formou-se pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUCCAMP) em licenciatura plena artística em 1976, atuando em várias escolas como professor de desenho e artes plásticas. Casou-se no dia 23/12/1977 com a senhorita Sueli Elizabeth Niro e desta união nasceram seus dois filhos, sendo Maria Antonietta Niro Loli e Danilo de Niro Loli.

Na área da educação foi proprietário do Colégio Aplicação de Osasco - SP e, mais tarde, do Centro Educacional Fazendinha – Universitário, também na cidade de Osasco - SP, dando educação para crianças de Pré-Escola ate o ensino médio,e assim dedicando-se no ramo educacional por mais 30 anos.

Mario Loli foi iniciado na maçonaria no ano de 1984 na Augusta e Respeitada Loja Simbólica “Marquês do Herval” nº 114 na cidade de Osasco - SP, onde galgou por vários cargos, inclusive chegando a ser Venerável Mestre. Anos mais tarde, recebeu na o grau 33, sendo este o o maior grau filosófico da maçonaria.

Mario Loli também foi Presidente do Conselho Consultivo do Capítulo Demolay “Capitão Rodolpho dos Santo Ferreira”, nº 23, filiado, na época, ao Grande Conselho de Capítulos DeMolay do Estado de São Paulo,e hoje ao Grande Conselho Estadual da Ordem DeMolay do Estado de São Paulo.

Em meados de 2007, após deixar o plano no qual vivemos, Mário Loli recebeu uma grande homenagem: ser o patrono do projeto mais famoso e importante do Capítulo “Cosmópolis” da Ordem DeMolay, como forma de homenagear toda a sua família, muito querida por todos do Capítulo “Cosmópolis”, por seus brilhantes serviços prestados na área da educação.

Objetivo


O objetivo do “Projeto Mário Loli” se resume em um dos principais objetivos dos membros da Ordem DeMolay: o empenho para manutenção das escolas públicas. Jovens entre 12 e 21 anos que ingressam na Ordem DeMolay são ensinados para que possam exercer uma liderança benéfica na sociedade na qual vivemos atualmente.

Em todas as reuniões de um Capítulo da Ordem DeMolay, um livro escolar é colocado sobre o altar para lembrar a todos os membros do Capítulo sobre o dever para com as escolas públicas do País.

Como forma de cumprir um dos grandes objetivos da Ordem DeMolay, o projeto “Mário Loli” tem como foco criar um sistema de estudo em grupo de reforço escolar, visando à aprovação em “vestibulinhos” das escolas técnicas da região metropolitana de Campinas, como o COTIL (Colégio Técnico de Limeira), COTUCA (Colégio Técnico de Campinas), dentre outros.

Além deste, o projeto visa também incentivar os alunos participantes a prestarem o “vestibulinho”, de forma a auxiliar na profissionalização dos jovens, bem como, na preparação para seu primeiro emprego no mercado de trabalho.

Como focos secundários, porém não menos importantes, o projeto “Mário Loli” visa estimular a troca de experiência entre os participantes do grupo de reforço e o esclarecimento de dúvidas dos alunos pelos monitores, além do caráter educativo e moral para os jovens estudantes de escolas públicas.

Histórico do Projeto


O Projeto “Mário Loli” entra no seu quarto ano consecutivo de execução na cidade de Cosmópolis/SP. Inicialmente intitulado como Projeto “DeMolay na Escola”, teve seu nome modificado em homenagem ao saudoso Tio Maçom Mário Loli, que deixou este mundo para outros planos em meados de 2007. O projeto foi ofertado em agosto de 2006 pelo Capítulo “Cosmópolis” da Ordem DeMolay à direção do EMEF “Estudante Ximena Coelho Pereira” com o objetivo de ministrar aulas das principais matérias do ensino fundamental aos alunos de oitava série, preparando os mesmos para os vestibulinhos nas escolas técnicas gratuitas da região de Campinas.

O Capítulo “Cosmópolis” entraria com a mão de obra para monitorias aos alunos do projeto e a EMEF “Estudante Ximena Coelho Pereira”, com respectiva aprovação de sua diretoria e da Coordenadoria do Ensino Fundamental da Secretaria de Educação do Município, disponibilizaria o espaço físico e toda a estrutura para viabilizar as aulas nos horários combinados.

Com resultados já surpreendentes no primeiro ano, o projeto “Mário Loli” logo foi sucesso em toda a comunidade educativa municipal e na comunidade para maçônica estadual e nacional. Com tamanho sucesso, a direção da EMEF “Estudante Ximena Coelho Pereira” e o Capítulo “Cosmópolis” da Ordem DeMolay conseguiram repetir o projeto nos anos seguintes.

No último ano de 2008, o Projeto “Mário Loli” chegou a uma marca de 80 alunos, ocupando duas salas cheias da EMEF “Estudante Ximena Coelho Pereira” e realizando duas aulas de monitoria de maneira concomitante.

O projeto “Mário Loli” também tem contribuído, embora não seja este o objetivo deste, para a descoberta de jovens com o perfil para ser um jovem DeMolay ou uma jovem Garota do Arco-íris (Rainbow Girl). Vários jovens participantes do projeto em seus 4 anos iniciaram nas respectivas organizações paramaçônicas nos anos seguintes à sua participação, auxiliando inclusive o Capítulo “Cosmópolis” na elaboração e execução do projeto.

No ano de 2009, o Projeto Mário Loli foi um dos 4 ganhadores de todo o Brasil do FUNAOD – Fundo Nacional da Ordem DeMolay, fundo criado pela Associação DeMolay Alumni Brasil com o objetivo de investir em projetos sociais realizados pelos Capítulos da Ordem DeMolay em todo o Brasil. Tal ocorrência levou a este ano uma grande melhoria nas impressões das apostilas para os alunos, que não existia nos anos anteriores por falta de recursos monetários.

Em 2010, manteve-se o mesmo sistema administrativo dos anos anteriores, porém as matérias de Português e Interpretação de textos foram adicionadas no conteúdo programático do projeto. Ao final do projeto, os três melhores colocados no simulado Mario Loli ganham a inscrição paga do Projeto.